É comum a procura por um gênero como fantasia nas livrarias e recentemente até nos cinemas. Livros como ‘O Hobbit’ os três livros de ‘O Senhor dos Anéis’, ‘As Brumas de Avalon’ e até alguns que estão para o gênero fazendo uma linha mais contemporânea como ‘As Crônicas de Narnia’. O gênero se tornou bastante popular e acabou chegando também aos video-games e, claro, à televisão. Se você gostou da trilogia de ‘Senhor dos Anéis’ no cinema, ou se costuma ler livros do gênero, é hora de conhecer as cinco melhores séries de fantasia da televisão. É interessante ressaltar que nos dias de hoje a linha entre gêneros anda bastante fina e que consideramos fantasia apenas séries ambientadas na era medieval com toda a pompa e circunstância que o gênero merece. Vamos lá?

5. As Brumas de Avalon

As sutilezas da livro dão lugar a alguns clichês na versão para a TV de As Brumas de Avalon, mas as atuações compensam. Anjelica Huston, Joan Allen e Julianna Marguiles (hoje brilhando em The Good Wife) renderam um caminhão de indicações a inúmeros prêmios. Vale a pena conferir.

Baseado no bestseller homônimo de Marion Zimmer Bradley, a micro-série conta a história das mulheres por trás do Rei Arthur, incluindo sua mãe Igraine, sua meia-irmã, Morgaine, sua tia Viviane, a Dama do Lago e sua esposa, Gwenwyfar. A série teve apenas três episódios e foi ao ar em 2001, mas marcou justamente por se tratar de uma visão feminina das famosas histórias do reino de Camelot. Apesar de filmes feitos para a televisão, ou nesse caso, micro-séries em três episódios, levarem a fama pela falta de capricho em figurino e cenário, talvez esse seja o primeiro aspecto da série que salta aos olhos. Contudo a adaptação do livro não é muito fiel e toda a perspectiva feminista e humana dos conflitos entre as já famosas personagens acaba ficando em segundo plano. As sutilezas da livro dão lugar a alguns clichês na versão para a TV de As Brumas de Avalon, mas as atuações compensam. Anjelica Huston, Joan Allen e Julianna Marguiles (hoje brilhando em The Good Wife) renderam um caminhão de indicações a inúmeros prêmios. Vale a pena conferir.

-

4. Merlin

A proposta da série da emissora inglesa BBC é narrar a trajetória de personagens lendários, começando por quando eles não tinham ainda muita coisa de especial.
Mais uma vez uma série decide explorar o universo do Rei Arthur. Dessa vez a fantasia fica totalmente em primeiro plano já que a história é focada em Merlin, mago poderoso e braço direito do Rei Arthur. A proposta da série da emissora inglesa BBC é narrar a trajetória de personagens lendários, começando por quando eles não tinham ainda muita coisa de especial. Nessa versão, Merlin é magrinho, desengonçado e não sabe lidar com os poucos poderes que tem, enquanto o Arthur ainda é um príncipe arrogante e mimado. A relação dos dois é tensa, quase odiosa e fica claro que para os ajustes necessários acontecerem e para que os dois se tornem a dupla lendária ambos os rapazes terão que crescer e amadurecer. A série conta com a participação de Anthony Head (Sim, o Giles de Buffy) e merece ser vista por dois motivos: primeiro por se tratar de uma série britânica, o que quer dizer que a série possui um outro ritmo, outro compasso ao desenrolar a narrativa. O segundo motivo é a riqueza de detalhes dos personagens, cada um dos lendários elementos das histórias de Camelot não só aparece, como são mostrados em detalhe. É uma tentativa interessante de modernizar o mito.

-

3. Xena – A princesa guerreira

Xena virou um ícone feminino, um ícone de força, um ícone trash, um ícone lésbico.

Por mais que Xena tenha sido exibida na TV aberta no Brasil e de que a série seja frequentemente ridicularizada por alguns, a princesa guerreira possui uma série de méritos que a colocam na terceira posição. A primeira razão é, bem… a personagem título! Uma mulher guerreira, Xena já foi a líder de uma milícia que aterrorizava toda a Grécia. Arrependida de seu passado, ela agora viaja por todos os lugares combatendo as forças do mal. Uma premissa simples, mas que deixaram as feministas da época com os olhos bem abertos. A série durou seis anos e até o último episódio, em 2001, Xena virou um ícone feminino, um ícone de força, um ícone trash, um ícone lésbico. Sim, além de virar ícone de todos os tipos, a personagem de fato assume sua homossexualidade durante o seriado. Enfim, a série além de ser um prato cheio de fantasia, com direito a magia, armaduras e armas exóticas, o seriado convence pela versatilidade de Xena e Gabrielle (Lucy Lawless e Renée O’connor) que conseguem empolgar com uma cena de luta e emocionar com uma cena dramática no minuto seguinte.

-

2. Legend of The Seeker

 interessante, contudo, é que o elenco de Legend of The Seeker é maravilhoso, e o figurino é bem caprichado. Antes de ficar elogiando a série, recomendo que assistam aos primeiros episódios e fiquem impressionados também com os cenários e com a fotografia.

Milhões de leitores ao redor do mundo não podem estar errados. Todos se renderam a história do autor Terry Goodkind nos livros ‘The Sword of The Truh’. Após o brutal assassinato de seu pai, uma misteriosa jovem, Khalan Amnel, aparece no santurário da floresta de Richard Cypher pedindo ajuda. Assim começa a história nos livros que até esse ponto é quase idêntica a história da série. Talvez uma das séries adaptadas de livro que tenha tido maior liberdade artística para inserir, retirar ou mudar elementos sempre que achasse cabível, a série não agradou tanto aos fãs do livro. O interessante, contudo, é que o elenco de Legend of The Seeker é maravilhoso, e o figurino é bem caprichado. Antes de ficar elogiando a série, recomendo que assistam aos primeiros episódios e fiquem impressionados também com os cenários e com a fotografia. Com a sua segunda temporada terminada, a série, que é produzida por Sam Raimi, ainda tem seu futuro incerto e a batalha por uma terceira temporada ainda está acontecendo. Assistam e passem a informação adiante.

-

1. Camelot

A série mostra a vida de Arthur antes ainda de se tornar rei e como o garoto amadurece para se tornar uma lenda. A série é impecável em figurino assim como na escalação do elenco. A Morgana de Eva Green tem de tudo para ser uma das Morganas mais memoráveis do cinema e televisão.
O canal Starz teve uma idéia de gênio. Promover gêneros tipicamente masculinos adicionando ainda mais elementos que agradam os portadores de cromossomos XY: violência e sexo. A fórmula parece simples, mas essa fuga do puritanismo americano que algumas séries tem almejado fez muito bem para a televisão. Tanto a violência quanto as cenas de sexo ficam mais sofisticadas e acabam definindo as personagens em níveis ainda mais profundos. Em Camelot não é diferente: A série mostra a vida de Arthur antes ainda de se tornar rei e como o garoto amadurece para se tornar uma lenda. A série é impecável em figurino assim como na escalação do elenco. A Morgana de Eva Green tem de tudo para ser uma das Morganas mais memoráveis do cinema e televisão.  A série acabou de começar e vale a pena acompanhar desde os primeiros episódios.

-

Menção honrosa: Game of Thrones

Game of Thrones, baseada nos livros de George R.R. Martin, conta a história de sete famílias que não medem esforços para conseguir o trono. Mas enquanto eles batalham por poder um grande mal começa a surgir. A série está sendo aguardada com roer de unhas e assim que começar vamos fazer um post aqui no TVW.

Vamos combinar, a série nem começou ainda, mas já merece uma menção  honrosa, afinal, HBO não é televisão, é HBO! o canal decidiu investir pesado em uma série de fantasia. Game of Thrones, baseada nos livros de George R.R. Martin, conta a história de sete famílias que não medem esforços para conseguir o trono. Mas enquanto eles batalham por poder um grande mal começa a surgir. A série está sendo aguardada com roer de unhas e assim que começar vamos fazer um post aqui no TVW.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...